Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Apresentação de livros’ Category

 

O número 1 da coleção «Camiliana», subordinado ao título “Todos os Contos, Novelas Curtas e Romances Breves de Camilo Castelo Branco” vai ser apresentado, pela primeira vez, em S. Miguel de Seide, Vila Nova de Famalicão.

Este é o primeiro de quatro volumes publicados pelo Círculo de Leitores, com organização, recolha, prefácio e notas do escritor e jornalista, José Viale Moutinho.

 


 

Anúncios

Read Full Post »


São cerca de 600 as imagens que compõem a obra “Memórias Fotobiográficas de Camilo Castelo Branco (1825-1890)”, o novo livro de José Viale Moutinho, que vai ser apresentado, pela primeira vez, na quinta-feira, dia 26 de Novembro, pelas 18h00, na Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, Vila Nova de Famalicão. Entre fotografias, retratos, desenhos e documentos que testemunham a vida do grande romancista Camilo Castelo Branco, o autor traça o percurso de uma vida “extraordinariamente infeliz, que não podia acabar como a da maioria dos desgraçados”, como indicam as palavras do próprio Camilo na abertura da obra.
Publicado pela Editorial Caminho, com uma tiragem de quatro mil exemplares, o livro é composto por mais de 400 páginas, incluindo algumas fotografias raras, como é o caso da foto tirada a 2 de Junho de 1890, dia seguinte ao suicídio de Camilo, que mostra o grande amigo do escritor Freitas Fortuna junto ao seu caixão na casa de S. Miguel de Seide. Referência também para alguns desenhos da autoria de prestigiados criadores como Júlio Pomar ou o Mestre José Rodrigues. A obra inclui ainda uma cópia do relatório de investigação judicial sobre o suicídio de Camilo.
Acima de tudo, esta obra é a homenagem a um dos maiores escritores portugueses de todos os tempos, autor de romances intemporais como “Amor de Perdição” ou “A Queda de um Anjo”

O culto camiliano de José Viale Moutinho
 
Escritor e jornalista, José Viale Moutinho, nasceu no Funchal, em 1945. Na área dos estudos oitocentistas tem trabalhado sobre a vida de Camilo Castelo Branco, Joaquim de Araújo, Trindade Coelho, Júlio César Machado e António Nobre. Foi presidente da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, director da Associação Portuguesa de Escritores e da Sociedade Portuguesa de Etnologia e Antropologia, tendo integrado o Conselho Geral da Comissão Nacional da Unesco.
Foram-lhe atribuídos o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, promovido pela Associação Portuguesa de Escritores em colaboração com a Câmara Municipal de Famalicão, o Prémio de Reportagem Norberto Lopes, da Casa de Imprensa de Lisboa, o Prémio Edmundo de Bettencourt, em Conto e em Poesia, entre muitos outros. Algumas das suas obras estão publicadas na Alemanha, na Bulgária, em Espanha, no Brasil, entre outros países.
Tendo integrado a Comissão Nacional para as comemorações do Centenário da Morte de Camilo, Viale Moutinho organizou as exposições dos espólios camilianos da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, de Matosinhos, e da Ordem da Lapa, no Porto, bem como uma mostra biográfica de Camilo para o Instituto Português do Livro; e publicou a seguinte camiliana: “Correspondência de Joaquim Araújo com Camilo Castelo Branco e Ana Plácido (1882-1895)”, 1981; “5 Cartas Inéditas de Camilo a Fernando Castiço”, 1984; “O Esqueleto”, de CCB, 1985; “Curso de Literatura Portuguesa”, de CCB, 1986; “Amor de Perdición”, de CCB, trad. Galega, 1986; “Histórias”, de CCB, 1988; “J. C. Vieira de Castro”, de F. Moniz Rebelo, 1993; “A Infanta Capelista”, de CCB, 1998; “Anjo ou Simulacro de Anjo”, poemas de Camilo, Eça e Ramalho Ortigão, 2005; “O Vinho do Porto”, de CCB, 2005; “Quinteto Camiliano”, 2006; “Poses para Um Retrato na Época (Camilo Castelo Branco visto pelos seus contemporâneos)”, 2005; e “Camilo Castelo Branco: Ideias e Factos”, 2006. A obra poética de Viale Monteiro está reunida no volume “Sombra de Cavaleiro Andante (1973-2003)”, em 2004, seguindo-se “A Ilha do Ogre” e “Ocasos de Iluminação Variável”, em 2005, e “São Coisas tais Efeitos Só do Acaso?”, em 2009. Na ficção destacam-se os livros de contos.
Numa entrevista ao “Diário de Notícias”, Viale Moutinho admite ter o “culto camiliano”, sendo possuidor de “raridades bibliográficas”.
Gabinete de Imprensa
da Câmara Municipal de V. N. de Famalicão
18 de Novembro de 2009

Read Full Post »

Regularmente a Biblioteca Pública de Braga dedica a sua atenção a Camilo Castelo Branco, um dos maiores autores da língua portuguesa.
É o que vai suceder no próximo dia 16 de Abril, data em que vai promover a apresentação de uma nova edição de “O Morgado de Fafe em Lisboa” que a Opera Omnia acaba de lançar no mercado.
Trata-se da 10ª edição da mais conhecida peça teatral de Camilo, publicada inicialmente em 1861 e que agora é apresentada com introdução, estabelecimento de texto e notas de José Cândido Martins.
Na introdução, de 50 páginas, é feita uma bem informada incursão através da produção dramatúrgica de Camilo, que nos legou cerca de 3 dezenas de títulos de obras teatrais, aos quais não tem sido dedicada a merecida atenção, embora nem todos tenham alcançado a qualidade estética e a popularidade de “O Morgado de Fafe em Lisboa”, inúmeras vezes representado em todo o tipo de palcos e por toda a sorte de companhias.
Para fazer a apresentação pública desta comédia camiliana a BPB convidou José Cândido de Oliveira Martins (1965), doutorado em Teoria da Literatura, docente e investigador da Universidade Católica Portuguesa (Braga). Nesta instituição, tem leccionado várias disciplinas: Teoria do Texto Literário; Literatura Portuguesa (moderna); História da Arte Moderna e Retórica e Argumentação. Tem ainda colaborado com outras universidades ao nível da graduação e da pós-graduação (mestrado e doutoramento), em Portugal e noutros países.
Além de artigos vários para revistas da especialidade, de participação em congressos e colóquios, e de colaboração em diversas obras colectivas, publicou alguns livros de que se destacam Teoria da paródia surrealista (Braga, 1995); Fidelino de Figueiredo e a crítica da teoria literária positivista (Lisboa, 2007) e Viajar com… António Feijó (Porto, 2009).
No campo da publicação de autores da literatura portuguesa, organizou a edição de vários autores, com fixação do texto e introdução crítica: Camilo Castelo Branco, Eusébio Macário / A Corja (Porto, 2003) e Novelas do Minho (Porto, 2006); António Feijó, Poesias completas (Porto, 2004) e Poesias dispersas e inéditas (Porto, 2005); Teófilo Carneiro, Poesias e outros dispersos (Guimarães, 2006); Diogo Bernardes, O Lima (em publicação).
A sessão, promovida pela Biblioteca Pública de Braga, realiza-se no Museu Nogueira da Silva, pelas 21h30 do dia 16 de Abril, com entrada livre.
Henrique Barreto Nunes

Read Full Post »