Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Extratos da obra’ Category

«A 15 de agosto de 1534, estes sete companheiros, em uma capela subterrânea da Igreja de Montmartre, em dia festivo da Assunção da Virgem, fizeram voto de castidade, de pobreza perpétua, e de se juntarem, no espaço de um ano, em Jerusalém…»

(In Horas de paz)

1

Anúncios

Read Full Post »

«Estes atentados contra Deus, esta guerra de irmãos com irmãos, estes acontecimentos de filhos matarem pais, e esses sinais que nos aparecem no céu, tudo indica que o fim do mundo está chegando.»
(In Maria! Não me mates, que sou tua mãe!)

Read Full Post »

Era em uma noite, vinte e oito de junho de 1845, véspera do milagroso apóstolo S: Pedro.
Sabeis como, nesta religiosíssima cidade do Porto, se festejam todos os santos da corte celestial, e particularmente Santo António, S. João e S. Pedro.
(In Onde está a felicidade)

 

 

Read Full Post »

«A vida bonançosa é inconveniente ao romance. O que ela espira e dá, brevemente se diz. É suave como o perfume das flores em manhã de maio…»
(In Coração, cabeça e estômago)

 

Read Full Post »

«O trabalho é a compensação da pobreza…»
(In O Sangue)

Read Full Post »

«Pugnei a favor da liberdade, sinónimo de humanidade.»
(In Agulha em palheiro)

Read Full Post »

«Depois, na Páscoa, tornam a cevar-se em cabeça de porco, pelo facto de Jesus ter ressuscitado, e assim vão comendo as suas vitualhas e mais os dogmas da sua religião.»
(In Ecos Humorísticos do Minho)

Read Full Post »

Older Posts »