Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Extratos da obra’ Category

Era em uma noite, vinte e oito de junho de 1845, véspera do milagroso apóstolo S: Pedro.
Sabeis como, nesta religiosíssima cidade do Porto, se festejam todos os santos da corte celestial, e particularmente Santo António, S. João e S. Pedro.
(In Onde está a felicidade)

 

 

Anúncios

Read Full Post »

«A vida bonançosa é inconveniente ao romance. O que ela espira e dá, brevemente se diz. É suave como o perfume das flores em manhã de maio…»
(In Coração, cabeça e estômago)

 

Read Full Post »

«O trabalho é a compensação da pobreza…»
(In O Sangue)

Read Full Post »

«Pugnei a favor da liberdade, sinónimo de humanidade.»
(In Agulha em palheiro)

Read Full Post »

«Depois, na Páscoa, tornam a cevar-se em cabeça de porco, pelo facto de Jesus ter ressuscitado, e assim vão comendo as suas vitualhas e mais os dogmas da sua religião.»
(In Ecos Humorísticos do Minho)

Read Full Post »

«- Tenho cá minhas aquelas com este padre!… Ele não diz missa, nem prega a Quaresma, nem vai à Via-Sacra…»
(In A Filha do Arcediago)

 

Read Full Post »


«É provinciano o Sr. Marcos Leite: dê-se-lhe este nome. Visita o Porto duas vezes cada ano, uma no Carnaval, outra na estação do teatro italiano.»
(In O que fazem mulheres)

 

Read Full Post »

Older Posts »