Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Alice Vieira’


Convidada:
Alice Vieira
, nasceu em Lisboa, onde se licenciou em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica (mas nunca foi professora…) Muito cedo iniciou a sua carreira de jornalista, pelo “Diário de Lisboa”, “Diário Popular” e “Diário de Notícias”. Atualmente trabalha nas revistas “Ativa” e “Audácia”. Em 1979 publicou o seu primeiro romance juvenil –“Rosa, Minha Irmã Rosa”— que ganhou então o Prémio Do Ano Internacional da Criança. Desde então nunca mais parou de escrever livros, pertencendo atualmente ao Grupo Leya, e escrevendo para seis editoras desse grupo. Participou em vários programas “de televisão como, por exemplo, “Rua Sésamo” (fazia parte do grupo de escritores “residentes”), “Jornalinho”, “Duende Verde”, “Hora Viva”, etc.
Até hoje tem mais de 70 livros publicados, entre obras para crianças, jovens e adultos.
Recebeu o Prémio Gulbenkian pelo romance histórico juvenil “Este Rei Que Eu Escolhi” (1983), e o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho pelo livro de poemas (para adultos) “Dois Corpos Tombando na Água” (2007) .
No estrangeiro, recebeu o Prix Octogone (França) pelo romance “Os Olhos de Ana Marta” (2000), e a Estrela de Prata, do prémio Peter Pan (Suécia) pelo livro “Flor de mel” (2010). Foi por duas vezes candidata ao Prémio Andersen.
Tem quatro romances e dois livros de contos (todos para adultos) escritos em parceria com outros autores, mas o seu primeiro romance para adultos, a “solo”, saiu na editora Caminho em Março de 2012: o romance histórico “Os Profetas”.

Filme a exibir:
 

Uma abelha na chuva  de Fernando Lopes
País: Portugal, 1971
Duração: 66 min.
Sinopse: É um dos filmes portugueses mais emblemáticos feitos antes da revolução de Abril de 1974. A ação passa-se num ambiente social rígido. Faz uso de uma narrativa forte, não-linear, muito próxima do cinema francês dos anos 60. O filme destaca as três classes que formavam o meio rural português da época: o povo, a aristocracia e a burguesia.

Anúncios

Read Full Post »


No âmbito do projeto «Nos 150 anos de Memórias do Cárcere», várias figuras públicas foram convidadas a ler excertos da obra de Camilo Castelo Branco, Memórias do Cárcere, com o objetivo de dar a conhecer a experiência do escritor enquanto recluso da Cadeia da Relação do Porto.
Na sequência deste convite, Ruy de Carvalho e Alice Vieira vão estar no Estabelecimento Prisional de Guimarães, nos dias 28 de abril e 4 de maio, respetivamente.
«Nos 150 anos de Memórias do Cárcere» é uma organização da Câmara de Famalicão e da Casa de Camilo que tem como propósito fazer com que os reclusos, através de oficinas de leitura, de escrita e de cinema possam, à luz de Camilo, aprender a exprimir, através da criação artística, literária e audiovisual, os seus sentimentos, experiências e memórias.

Fonte: GuimarãesDigital

Read Full Post »