Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Friúme’

Está patente até ao dia 7 de outubro, a exposição “Camilo numa nova perspetiva”, na Casa de Camilo|Friúme, Ribeira de Pena.


http://www.cm-rpena.pt/noticias/?id=560

 

Anúncios

Read Full Post »

No âmbito das comemorações dos 190 anos do nascimento de Camilo Castelo Branco, está patente na Casa de Camilo, em Friúme, Ribeira de Pena, a exposição “Passos de Camilo 1825-1891”.
Até 29 de agosto de 2015.


 

Read Full Post »

Programa

Read Full Post »

Igreja do Salvador, Ribeira de Pena, onde casaram Camilo e Joaquina.

Registo de casamento de Camilo e Joaquina

Camilo Ferreira Botelho castelo Branco, filho de Manuel Joaquim Botelho Castelo Branco, e Jacinta Rosa Almeida Espírito Santo, da cidade de Lisboa e do presente assistente nesta freguesia do Salvador, e Joaquina Pereira, filha de Sebastião Martins dos Santos, e Maria Pereira de França, do lugar de Friúme, desta freguesia do Salvador da Ribeira de Pena contraíram o Sacramento do matrimónio por seus mútuos e expressos consentimentos in facie Ecclesiae conforme o Concílio Tridentino e Constituição do Arcebispado com comutação de proclames para depois de recebidos na minha presença e das testemunhas abaixo assinadas,

A 18 de Agosto de 1841.

Este casamento foi uma infâmia!

(Palavras de Camilo a Alberto Pimentel quando este, em 1888, lhe referiu o seu matrimónio com Joaquina)

Read Full Post »


A exposição Versões de Um Amor de Perdição, organizada pela Casa de Camilo.Museu-Centro de Estudos, composta por um conjunto de fotografias de três das muitas adaptações cinematográficas da mais famosa obra de Camilo: Georges Pallu, António Lopes Ribeiro e Manoel d`Oliveira.
Está patente, até ao próximo dia 25 de Setembro, na casa onde Camilo Castelo Branco viveu com a sua primeira esposa, Joaquina Pereira de França, em Friúme. Assinalando, assim, os 170 anos do seu primeiro casamento.
Transformada em Museu, a casa recria os aposentos onde terá vivido o romancista. Possui uma exposição permanente onde se aborda a ligação de Camilo com Ribeira de Pena e um espaço de exposições temporárias.

Read Full Post »

«Em 1841, Camilo transferiu-se para Ribeira de Pena, onde obteve o lugar de escrevente de notário; pôde, assim, manter até 1842 a rica e fecunda cadência de episódios vividos nas serras de além-Marão que, gravados no mais fundo da sua memória, aí deixaram farta matéria para o melhor da sua futura criação ficcional. Nas margens do Tâmega adquiriu razoáveis conhecimentos de latim com o P.e Manuel da Lixa, enquanto ía auferindo o seu modesto vencimento; participaria activamente em divertimentos populares, quer instruido os aldeãos de Friúme nas práticas do jogo do galo, quer esboçando e ensaiando entremezes ou versejando para descantes; e não tardaria em dar satisfação ao seu gosto pela boémia, pelo jogo e pelas aventuras amorosas, na companhia do P.e Domingos, pároco local, e do boticário Macário Afonso, mestre de gamão e damas.

Mas o acontecimento mais marcante da permanência de Camilo por aquelas terras seria o seu casamento na Igreja de Salvador com Joaquina Pereira de França, uma jovem de apenas 15 anos, que logo abandonaria com uma filha no ventre para não mais voltar a vê-la, mas cuja memória, apesar de tudo, não estaria ausente da concepção de personagens como Josefa, Mariana ou Tomasia» (In Viajar com… Camilo Castelo Branco).

Para fazer um Roteiro Camiliano em Ribeira de Pena:

http://www.cm-rpena.pt/images/stories/Roteiro_Camiliano.pdf

Fonte: Câmara Municipal de Ribeira de Pena

Read Full Post »

Na abertura da IV edição do Festival de Teatro Amador – Terras de Camilo, que decorreu ontem, dia 13 de Fevereiro, pelas 21h30, no auditório da Casa de Camilo – Centro de Estudos, em S. Miguel de Seide, o Grutaca – Grupo de Teatro Amador Camiliano voltou a apresentar a comédia “O Lobisomem”, escrita em 1850 por Camilo Castelo Branco e publicada postumamente.
A peça foi estreada no ano passado, a 17 de Maio, no âmbito do Dia Internacional dos Museus.
O público presente pôde apreciar um interpretação segura da peça que é, segundo Alberto Pimentel, a história provavelmente exacta do seu galanteio e casamento com Joaquina Pereira, sua primeira mulher. Refere também que esta comédia tem um alto valor psicológico, sobretudo biográfico, porque o autor, retratando-se a si mesmo no papel de protagonista, o estudante disfarçado de lobisomem, faz-se rodear de todo o cenário que circunscreveu a sua vida em Ribeira de Pena, no tempo em que ali casou com Joaquina, do Lugar de Friúme.
O Festival decorrerá neste local entre 13 de Fevereiro e 28 de Março de 2010, e conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Read Full Post »