Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘génio’

«Camilo não foi nem um romântico nem um realista, na estrita acepção da palavra, como não foi absolutamente um psicologista e muito menos ainda e estreitamente um psicologista: – foi, como os génios de todos os tempos, um muito complicado temperamento ao serviço ora de uma ideia ora de uma paixão.»

António Gomes leal

 

Anúncios

Read Full Post »

Torrente caudalosa, como o Nilo,
Por onde espalha o génio de portento,
F
ecunda de alegria o pensamento
Vive imortal, e chama-se CAMILO.

 Francisco Gomes de Amorim

 

 

Read Full Post »

Read Full Post »

 

«O fim trágico de Camilo não é pois de molde a animar artistas para a luta. A vida deste homem de génio pode resumir-se no seguinte – trabalho, mediocridade, miséria e suicídio!»
Mariano Pina

 

 

Read Full Post »

«Tive a honra de o conhecer e tratar pessoalmente o ilustre escritor, e partilho com todos os portugueses o conhecimento das suas obras. Também em verdes anos chorei lágrimas sobre as páginas do Amor de Perdição, para depois me fartar de rir com as histórias picarescas das Cenas da Foz.
Este conjunto incongruente de lágrimas e gargalhadas é quanto a mim a definição completa do génio de Camilo que transparece nas suas obras, como sucede com todos os escritores de raça.»

Oliveira Martins

Read Full Post »

 

«Camilo Castelo Branco é, sem dúvida, um dos vultos mais singulares da nossa galeria romântica. Tornou-se mesmo a personagem romântica típica, modelo sugestivo das loucuras e desgraças desse período.

Atingido pelos mais duros golpes que podem agitar e ferir um coração de homem; lançado em luta impiedosa contra um destino adverso; vítima do seu desequilíbrio, que nunca lhe permitiu instalar-se num bem-estar duradoiro; abalado por um temperamento sem freios, que exigia sempre novas sensações, novas dores, novos combates – a vocação literária presidiu sempre, no entanto, aos seus tumultos íntimos e pode até dizer-se que deles se alimentou. A sua obra, de facto, modela-se num sofrimento vivido, saboreado, transformado em expressão verbal. Menos infeliz – talvez Camilo não tivesse sido o escritor de génio que fulgura, com estranho prestígio, no olimpo do nosso romantismo.»

 João Ameal

 

Read Full Post »

 

«Camilo Castelo Branco é um artista de raça. A sua obra é assombrosa, genial. As maiores nações do mundo honrar-se-iam de ter este escritor entre as suas primeiras glórias.»

António Cândido

 

Read Full Post »

Older Posts »