Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘O Esqueleto’

«Homem que ligado a uma mulher pensa na felicidade que outra pode dar-lhe não ama a mulher com quem vive.»
(In O Esqueleto)

Read Full Post »

«Os castigos, ao chegarem, rasgam por outras fibras mais sensíveis.»
(In O Esqueleto)

Read Full Post »

«As mulheres, depois destes triunfos, caem desfalecidas. O que lhes dá forças a elas são as fragilidades.»
(In O Esqueleto)

Read Full Post »

«A verdade pode ser a ventura dos predestinados; porém nós, míseros pecadores, carecemos de mentir a torto e a direito.»
(In O Esqueleto)

Read Full Post »

Romance passional publicado inicialmente em folhetins no Jornal do Comércio, durante o ano de 1864, O Esqueleto foi editado no ano seguinte por Campos Júnior.
Uma história de paixão entre Nicolau de Mesquita e Margarida Froment, casada que este seduzira em França.

Read Full Post »

«Em suma, que ninguém se transvie do caminho da virtude, que o do crime está ladeado de infernais abismos.»
(In O Esqueleto)

 

Read Full Post »

Moralidade!

«E depois, quem sabe?

Margarida voltará para França, onde tem o marido, e a mãe. Se o marido a recebe, feliz culpa que a mete ao caminho da reabilitação! Se a rejeita, a mãe lhe abrirá os braços e o santuário da família lhe purificará o espírito. Esta moralidade, subitamente formada no ânimo do morgado, é uma zombaria da virtude. Faz-se muita moralidade assim; e a sociedade às vezes aplaude-a, e sai em auxílio dos moralizadores.

Com estas hipóteses combatia Nicolau de Mesquita o impertinente remorso…»

(In O Esqueleto)

Read Full Post »

Older Posts »