Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘O Romance dum homem rico’

«… a virtude não está somente nos temperamentos de gelo, que facilmente são virtuosos.»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Escura é a existência sem meios para a fazer brilhar…»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«O romancista é o escultor das paixões: enfeitá-las, corrigi-las, dar-lhes com palavras a expressão que elas esteticamente não podem exprimir, é seu ofício. E, se o autor me não entende, eu lhe aclaro a ideia…»

(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Escrever as coisas como elas se passam no mundo, como nós as vemos por aí! Então é melhor não dar cópias da realidade. O que a gente quer é que o romancista nos pinte a sociedade, a vida e as paixões melhores ou piores do que são.»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Paciência, é a arma, é o triunfo, é a porção divina do homem, é a
bem-aventurança.»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Os infelizes chorem, que à última lágrima da penitência segue-se a primeira da santificação.»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Escura é a existência sem meios de a fazer brilhar.»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Os felizes envelhecem tanto como os desgraçados!»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

«O braço, que fere com a infamação, jamais recua arrependido sem deixar ferida incurável.»
(In O romance dum homem rico)

Read Full Post »

«Duas maravilhas então ocorreram: nunca mais Leonor se lastimou da sua desgraça.
E se acontecia Maria ou Álvaro olharem-na com piedade, sorri ela, e dizia:
– O espírito é feliz; e as dores abrandaram muito, desde que metade do corpo morreu. Vejo-me meia morte, e não me aterro.
A outra maravilha foi o remoçar-se-lhe o rosto, até à formosura que ela naturalmente conservaria, com vida quieta e bonançosa, nos seus vinte e nove anos…»
(In O Romance dum homem rico)

Read Full Post »

Older Posts »