Feeds:
Artigos
Comentários

«Estive dois dias com a minha irmã. Ao terceiro, a inquietação insofrida, o espinho fatal, que me rasga as cicatrizes do coração apenas fecham, cerrou-me os ouvidos às razões amoráveis e jubilosas de minha família e de sinceros amigos. Quase fugido, voltei para o Porto, e vi as amoreiras e as acácias da Praça de D. Pedro mais floridas e aromáticas que nunca.
(In Memórias do cárcere)

 

Pensamento da semana

«Não há morte. O que há é metamorfose, transformação, mudança de feito.»
(In Coração, cabeça e estômago)

Espírito e graça

«A melancolia, sem flatulência nem perturbações estomacais, a que tanto ataca os inteligentes como os idiotas, era esse o meu fito.»
(In Coração, cabeça e estômago)

 

Pensamento da semana

«A verdadeira felicidade está na consciência.»
(In Cenas Contemporâneas)

«Trágico, épico, lírico, satírico – tudo isso foi Camilo. De tudo isso, e de um mágico poder encantatório, se compõe o seu pessoalíssimo estilo.»

Jorge de Sena

 

Pensamento da semana

«A mãe é a flor, os filhos são o fruto.»
(In A queda dum anjo)


M EM B R O  H O N O R Á R I O  D A  O R D EM  D O  I N F A N T E D . H E N R I Q U E 

M EM B R O  H O N O R Á R I O  D A  O R D EM  D A  L I B E R D A D E


COMUNICADO DE IMPRENSA

TERESA VEIGA VENCE O

GRANDE PRÉMIO DE CONTO “CAMILO CASTELO BRANCO”

APE/C.M. DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

Um júri constituído por Daniel Jonas, Isabel Cristina Mateus e Maria Carlos Loureiro, reunido na Sede da APE, decidiu por unanimidade, atribuir o prémio ao livro “Gente Melancolicamente Louca“, de Teresa Veiga
(Tinta-da-China).

O júri sublinhou:

Pela elegância despojada da sua escrita, Teresa Veiga revela um notável domínio do tempo, espaço e ritmo narrativos, incorporando várias leituras e sintetizando-as fulgurantemente na sua voz. É com mestria que a autora trata o género, de forma a envolver o leitor nas diferentes atmosferas narrativas que constrói.”

O Prémio, instituído em 1991, pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, destina-se a distinguir uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro em 1.ª edição, no decurso do ano de 2015.

O valor do prémio é de 7.500 euros.

A data do acto formal de entrega será oportunamente anunciada.

Lisboa, 29 de Junho de 2016
A Direcção

Rua S. Domingos à Lapa, 17 | 1200-832 LISBOA ∙ PORTUGAL | Telefone +351 21 397 18 99 | Fax +351 21 397 23 41 e-mail: info@apescritores.pt | http://www.apescritores.pt

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 29 outros seguidores