Feeds:
Artigos
Comentários

Minha Mãe

Oh meu anjo d`amor, que me deixaste
No meu berço a chorar!
Vigia-me do céu, já que na terra,
Não pude os teus conselhos escutar.

(In Duas épocas na vida)

 

«… é o ciúme que te há de queimar as melhores flores da alma…»
(In O Santo da montanha)

 

Dia 1 de maio, feriado, às 17h00, os alunos da Academia A2D Teatro Didáxis, apresentam “Rir com Herman José”, no auditório da Casa de Camilo-Centro de Estudos.
Entrada livre, até lotação do auditório.

 

O Núcleo de Teatro da Associação Cultural de Vermoim apresenta “25 de abril – Revolução dos Cravos”, de Leonel Rocha, dia 30 de abril, sábado, às 21h30, no auditório da Casa de Camilo – Centro de Estudos.
Entrada livre, até lotação do auditório.


Convidado:

Jorge Reis-Sá
nasceu em Vila Nova de Famalicão em 1977.
Licenciado em Biologia, fundou em 1999 as Quasi Edições, que editou até 2009. Foi, entre 2010 e 2013, editor na Babel. É, desde 2013, editor da Glaciar e consultor editorial de várias instituições e editoras.

Estreou-se em 1999 com um livro de poemas. Desde aí publicou poesia, contos, crónicas e romances. Colabora desde essa altura com a comunicação social, tendo sido cronista da LER e da revista Sábado, entre outras publicações. Editado no Brasil pela Record, viu o seu romance “Todos os Dias” (Dom Quixote, 2006) ser considerado um dos livros do ano pela revista “Os Meus Livros”.

Reuniu a sua poesia em 2013 no volume “Instituto de Antropologia” e, em co-autoria com Henrique Cymerman, publicou pela Guerra & Paz “Francisco, de Roma a Jerusalém”, o livro que não só relata a viagem do Papa Francisco à Terra Santa como nos aproxima de uma maneira única da sua pessoa. O próprio Papa Francisco autorizou a edição do livro, permitindo extraordinariamente num volume sobre a sua pessoa a inclusão dos discursos, alocações e homilias por ele feitas durante a viagem.

Co-organizou, com Rui Lage, a maior antologia de poesia portuguesa alguma vez feita, “Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI”.
Publicou em 2015 o seu segundo romance, “A Definição do Amor”, acompanhado pela reedição de “Todos os Dias”, ambos na Guerra & Paz. “A Definição do Amor” será publicado em breve no Brasil pela editora Tordesilhas.
Vive em Lisboa com a sua esposa e filho.

Filme a exibir:

Perdido em Marte
Realizador:
Ridley Scott
Género: Drama, Ficção Científica
Classificação: M/12
Origem: EUA
Ano: 2015
Dur.:130 min.
Sinopse: Durante uma missão tripulada a Marte, o Astronauta Mark Watney é dado como morto após uma tempestade e deixado para trás pela sua tripulação. Mas Watney sobreviveu e encontra-se preso e só num planeta hostil. Com escassos mantimentos, ele terá que contar com a sua criatividade, inteligência e espírito de sobrevivência para encontrar uma maneira de enviar para a Terra um sinal de que está vivo. A milhões de quilómetros de distância, a NASA e uma equipa de cientistas internacionais trabalham incansavelmente para trazer Watney de volta, enquanto, simultaneamente os seus colegas de tripulação planeam uma ousada – se não impossível – missão de resgate. Com a revelação destas histórias de incrível coragem, o mundo une-se por uma causa – o seguro regresso de Watney.

 

Pensamento da semana

«Os infelizes chorem, que à última lágrima da penitência segue-se a primeira da santificação.»
(In O Romance dum homem rico)

Lisboa

«Se tiver mais saúde, logo que entregue a livraria, vou passar em Lisboa alguns dias – despedir-me. Não vou aí há 6 ou 7 anos. Aí nasci, aí estão as cinzas de meus pais, e as da minha mocidade.»
(In Carta de Camilo a Luís Magalhães)

 

 

 

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 28 outros seguidores