Feeds:
Artigos
Comentários

O «Trilho da Cangosta do Estêvão» é um percurso cuja designação é inspirada num trilho que existia em Ribeira de Pena, cenário da novela Maria Moisés.

O nome «Cangosta do Estêvão» foi agora adotado para denominar o trajeto a realizar entre a moradia onde Camilo residiu, em Seide, e a Igreja do Mosteiro de Landim, ou vice-versa.

Oferece diversos pontos de interesse: a evocação de familiares/descendentes e de pessoas das relações pessoais do romancista; o conhecimento da paisagem física e humana da região que serviu de inspiração e de criação literária ao escritor; a promoção da prática de exercício físico; o contacto com a natureza e a fruição de ambientes campesinos do Minho.

Concentração
21h00 – Largo da Casa de Camilo.
21h30 – Início

Público-alvo
Público em geral

Duração
2 horas

Outras informações
Caminhada condicionada ao estado do tempo.
Aconselha-se o uso de sapatilhas.

Inscrições:
Casa de Camilo. Museu. Centro de Estudos
Avenida de S. Miguel, 758 
4770-631 S. Miguel de Seide
Telefone – 252 309 750
E-mail – geral@camilocastelobranco.org

«A candura nem sempre é bela.»
(In Coração, cabeça e estômagos)

A iniciativa tem como objetivos principais fomentar o gosto pela leitura dos textos de Camilo Castelo Branco e proporcionar a partilha de abordagens e de interpretações da prosa do romancista de São Miguel de Seide.

«O que é o Porto?»
(In Revista do Porto/Palheiro)
Download do PDF “Revista do Porto/Palheiro”
http://www.camilocastelobranco.org/doc.php?co=83
Formador: João Paulo Braga
A sessão realizar-se-á na plataforma Zoom
Inscrição para o endereço eletrónico: geral@camilocastelobranco.org

«A casa de um pobre é mais segura.»
(In Lágrimas abençoadas)

Foi anunciado um duelo entre Camilo Castelo Branco e António Freitas de Barros, em dia e lugar marcados, 5 de maio de 1845, próximo da Torre da Marca, no Porto.

Dia da Mãe

«…verdadeira amiga estou em crer que só pode sê-lo a mulher que é mãe…»
(In A Enjeitada)

  Dia do trabalhador

«Sem a condição do trabalho não pode haver perfeita felicidade.»
(In As três irmãs)

«A liberdade é um direito que cada homem exerce de ser igual a outro homem perante uma lei ilustrada.»
(In As Três irmãs)

Pensamento da semana

«A intrepidez nasce do destino.»
(In Anátema)